Subscreva Newsletter
UNITAANGOLA
Todas notícias
Opiniões
Constituição angolana "longe de ser respeitada"
A Constituição angolana completa neste domingo, 5 de fevereiro, 13 anos. Quando foi promulgada, em 2010, lembra o jurista Aires Mateus, a lei magna privilegiou os direitos, liberdades e garantias fundamentais dos angolanos e um novo panorama político - o presidencialismo.
********************
Uma mensagem para a juventude da UNITA - Pedrowski Teka
É com bastante atenção que temos acompanhado os acontecimentos em torno da organização do próximo congresso do braço juvenil do maior partido político na oposição (UNITA), a Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA).
********************
Peritos pedem reformas e nova Constituição angolana para evitar conflitos
O centro de pesquisa sobre Angola CEDESA admite que o país corre riscos de se tornar uma "anocracia", onde a probabilidade de guerra civil cresce, se não fizer reformas profundas, começando por uma nova Constituição.
********************
“Angolanas, Angolanos está na hora de darmos as mãos”, apela Influenciador
Falando recentemente sobre os últimos acontecimentos no país, a partir do seu portal do Youtube, denominado: “A outra teoria”, o activista e influenciador digital angolano faz uma análise sobre várias temáticas e situações vividas no país, tendo apelado para a união de todos os angolanos para a mudança da situação.
********************
Entrevistas
Angola cada vez mais próxima dos EUA: “Não há almoços grátis”
Analista Eugénio Costa Almeida diz que é "cada vez mais evidente" a aproximação entre Angola e os EUA, depois de Luanda votar contra a anexação de territórios ucranianos. Mas o Governo angolano não esquece Moscovo.
********************
Analista prevê desafios importantes para a nova governadora de Cabinda, Mara Quiosa
Nas eleições de 24 de agosto, a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), o maior partido da oposição, elegeu quatro deputados naquele círculo provincial, um resultado histórico, contra apenas um deputado do Movimenta Popular de Libertação de Angola (MPLA), no poder.
********************
“No país nunca mais haverá conflitos armados e nem guerra” – assegura Kamalata Numa
O partido UNITA realizou ontém, sábado, em Luanda, uma marcha denominada “marcha da liberdade”, para repudiar os resultados definitivos divulgados pela CNE que deram vitória ao MPLA com 51%. De acordo com uma nota a que o Correio da Kianda teve acesso, a manifestação visou também, exigir a liberdade, a democracia plena, pela defesa da vida e direito humanos em Angola
********************
UNITA quer debate sobre as autarquias no arranque do ano parlamentar
Maior partido da oposição alerta que todos os que se opuserem à institucionalização das autarquias em Angola, serão "ultrapassados pelo tempo". E espera uma decisão em 2023.
********************
Facebook Youtube Twitter Contacto
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Terça-feira, 07 de Fevereiro de 2023