UNITA - ANGOLA
Fonte :
UNITAANGOLA
“A UNITA é proponente do Governo Inclusivo e Participativo” esclarece força Política
Bandeira-da-UNITA-509x430.jpg
A UNITA tornou pública uma nota de imprensa esta sexta-feira, 10 de Junho de 2022, a todos os angolanos, através do seu Secretariado da Comunicação e Marketing uma nota de imprensa sobre a entrevista colectiva realizada esta quinta-feira, no Palácio Presidência da Cidade Alta, pelo Presidente da República e do MPLA, João Lourenço, onde no documento a UNITA considera que o Presidente da República proferiu ataques baixos que, para o maior partido na oposição angolana, tal postura não dignifica o a figura do Chefe do Executivo angolano.

“O Secretariado Nacional da Comunicação e Marketing, acompanhou, com interesse, a entrevista colectiva do Presidente da República, concedida no dia 9 de Junho do corrente ano, aos órgãos de comunicação social, públicos e privados, selecionados a dedo, como se tornou sua marca”, lê-se, acrescentando que, “essa entrevista causou legítimas preocupações em muitos cidadãos”.

“O Presidente da República não tem necessidade de proferir ataques baixos, nem mandar recados, constantemente, pois tal postura não dignifica a sua figura que todos desejamos assumida com elevação e como símbolo de unidade de todos os angolanos”, considera a segunda força política mais representada no parlamento angolano.

O secretariado da Comunicação e Marketing da UNITA reagiu também sobre as declarações do Presidente da República, que fala sobre um “pacto de regime”, onde de forma indirecta apontou a esta força na oposição, de apresentar o alegado pacto, que considerado pelo Chefe do Executivo como sendo “GURN”, uma posição que foi rebatida pela segunda maior força politica angolana.

“Este Secretariado esclarece que as propostas feitas, pela Direcção da UNITA, procuraram e sempre procurarão a negociação de uma transição estável e pacífica, em virtude das preocupações manifestadas, por vários sectores, a nível nacional e internacional.

“O GURN (Governo de Unidade e Reconciliação Nacional) acabou em 2008. Sublinhamos que a UNITA quis sair do mesmo antes do seu fim. É uma experiência a não repetir porquanto, a concepção do seu programa foi exclusiva do Partido no Poder”, esclarece a nota.

De acordo com a força política, “como é consabido a UNITA é proponente do Governo Inclusivo e Participativo que constitui uma das suas principais bandeiras eleitorais”.

“O Secretariado Nacional da Comunicação e Marketing da UNITA, tem a convicção de que, os Patriotas Angolanos vão protagonizar a alternância, nas eleições de 24 de Agosto próximo, para implantar-se, em Angola, uma cultura de diálogo sincero e abrangente que tenha os interesses nacionais acima dos de grupo”, conclui a nota de imprensa.

www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Ex-Presidente da UNITA (2003-2019)
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2020
Sabado, 25 de Junho de 2022